Prevenção do câncer do colo do útero

08/OUT

No Brasil, o câncer do colo do útero é a quarta causa de morte por câncer em mulheres, sendo o tipo mais comum em algumas áreas menos desenvolvidas do país. Sua ocorrência se concentra principalmente em mulheres acima dos 35 anos de idade. Dentre todos os tipos de câncer, é o que apresenta um dos mais altos potenciais de prevenção e cura.


FATORES DE RISCO


Estudos epidemiológicos e de história natural da doença mostraram uma associação causal entre a infecção pelo vírus papiloma humano (HPV) e o desenvolvimento do câncer do colo do útero. Além disso, os principais co-fatores são história de infecções sexualmente transmitidas (inclusive infecção pelo HIV), início precoce da atividade sexual, multiparidade, uso de contraceptivos orais e tabagismo.


SINAIS E SINTOMAS


Na maioria das vezes o câncer do colo do útero evolui de maneira assintomática, mas alguns sintomas podem estar presentes:


· Sangramento após relação sexual;


· Dor pélvica


· Secreção vaginal de odor fétido.


PREVENÇÃO


A principal estratégia a ser utilizada é a adoção do sexo seguro, por meio do estímulo ao uso de preservativo.


DETECÇÃO PRECOCE


Oferecer rastreamento organizado para as mulheres de 25 a 60 anos por meio do teste de Papanicolaou. Mulheres com vida sexual ativa, independente da faixa etária, devem realizar o teste. A periodicidade do rastreamento será a cada três anos, após dois exames normais consecutivos com intervalo de 1 ano.


Mulheres em grupos de risco (mulheres infectadas pelo HIV ou imunodeprimidas) devem realizar o rastreamento anualmente. Mulheres histerectomizadas por outras razões que não o câncer do colo do útero, não devem ser incluídas no rastreamento.

Fonte: INCA

Deixar comentário