Inchaço na Gravidez: por que acontece e como minimizar?

09/SET

A gravidez é uma fase de muitas mudanças biológicas e metabólicas para a mulher, afinal, os hormônios femininos trabalham intensamente para garantir o desenvolvimento correto do bebê. Uma das consequências dessas alterações hormonais são os sintomas tradicionais da gestação, como a náusea, a sensação de cansaço e os inchaços corporais.


O inchaço na gravidez é um dos principais responsáveis pela sensação de desconforto que as mulheres podem sentir nessa fase e, por isso, muitos médicos reforçam a importância da manutenção de hábitos que ajudam a minimizá-los.


Apesar de nem todas as mulheres apresentarem os mesmos sintomas, esse é, talvez, uma das manifestações clínicas mais comuns. Para te ajudar a controlá-lo, preparamos esse artigo com algumas informações importantes: 


Por que o inchaço na gravidez acontece?


O inchaço — ou retenção hídrica — é uma consequência do excesso de líquido acumulado na região intracelular de diferentes partes do corpo. Existem vários motivos que podem levar uma pessoa a apresentar essa manifestação clínica. No caso das gestantes, fatores externos e metabólicos são os principais responsáveis por esse sintoma, como os que apresentamos abaixo:


Efeito da gravidade


Edema causado pela força gravitacional no organismo da mulher, forçando o acúmulo de líquidos na região dos membros inferiores. Acontece mais comumente no final da tarde e início da noite.


Alterações hormonais durante a gestação


A progesterona é um hormônio que está com sua produção aumentada na gestação e que tem como uma de suas consequências o aumento da retenção de líquidos no organismo. A prática de atividades físicas recomendadas por seu médico podem ajudar a prevenir ou minimizar os edemas como você poderá ler a seguir.


Sistema linfático lento


Para mulheres que apresentam maior dificuldade de drenar o acúmulo de líquidos no corpo, a ação da progesterona pode ser ainda mais prejudicial ao seu conforto. Nesses casos, massagens com drenagem linfática podem ajudar.


Aumento do fluxo venoso


O volume de sangue circulante no organismo da mulher durante a gestação aumenta significativamente devido ao desenvolvimento de algumas estruturas e da expansão do útero. Esse aumento do fluxo pode dificultar o envio do sangue venoso vindo dos membros inferiores para o coração, promovendo um acúmulo na região.


Hábitos alimentares


O que a gestante come pode ter forte relação com a sua capacidade de reter líquido ou não. Por esse motivo, os hábitos alimentares também podem ser responsáveis pelo inchaço na gravidez. Reduzir a ingesta diária de sal nesse período da gravidez é fundamental para reduzir os inchaços.


Em que parte do corpo os inchaços são mais comuns?


Os inchaços nas gestantes são muito comuns em determinadas regiões do corpo. Geralmente, no período da manhã, quando algum edema é observado, podemos percebê-lo no rosto, braços ou na região das mãos. Ao longo do dia, por causa da ação do efeito gravitacional, percebe-se um inchaço maior na região dos tornozelos, pés e pernas.


Essas manifestações, apesar de características, podem variar muito de gestante para gestante.


Como controlar essa situação?


Existem diversas maneiras de controlar o inchaço na gravidez. Muitas dessas alternativas são apenas mudanças de hábitos, que ajudam a minimizar, significativamente, o acúmulo de líquido em determinada região do corpo.


Separamos abaixo as principais alternativas para controlar esse sintoma desconfortável da gestação e melhorar a qualidade de vida da futura mamãe:


Praticar atividades físicas


A atividade física é uma importante aliada da gestante para garantir a manutenção da sua saúde durante todo o período de desenvolvimento do bebê. No controle do inchaço, elas atuam com seu efeito vasodilatador, ajudando a aumentar o espaço intravenoso para que o sangue circule normalmente.


É claro que, antes de iniciar a prática de atividades físicas para controlar o inchaço na gravidez, é recomendado que a gestante converse com seu médico para saber se está apta a realizá-las.


Controlar a alimentação durante a gestação


Falamos mais acima sobre o papel da alimentação no desenvolvimento do inchaço na gravidez e, por isso, não é surpresa nenhuma que modificar seus hábitos alimentares é uma excelente alternativa para evitar a retenção hídrica nessa fase da vida.


Um dos principais causadores do acúmulo de líquido no corpo é o sal, que aumenta a retenção da água causando esse sintoma desconfortável. Por esse motivo, é interessante para a gestante evitar o consumo de alimentos industrializados, embutidos e refeições ricas em sódio, valorizando uma dieta com alimentos naturais.


Colocar as pernas pra cima


A ação da gravidade no corpo é uma situação impossível de evitar. Por isso, é natural que gestantes vivenciem inchaços frequentes na região dos membros inferiores.


Para minimizar esse desconforto, médicos recomendam que a gestante sempre encontre um período do seu dia para colocar as pernas para o alto — especialmente à noite, perto do horário de repouso.


Fazer o uso de meias elásticas


Meias elásticas são muito eficientes para ajudar os membros inferiores da gestante a trabalharem melhor o seu retorno venoso — ou seja, o envio do sangue da região para o coração.


A pressão exercida por essas meias elásticas ajuda a evitar o extravasamento de líquido, diminuindo os edemas na região das pernas e dos pés. Muitos médicos recomendam o uso diário das meias elásticas assim que os sintomas de inchaço comecem a se manifestar.


Beber água regularmente


Beber água regularmente também é uma maneira eficiente de ajudar a minimizar o inchaço na gravidez. Apesar de o edema ser causado pelo excesso de água dentro das células, é o volume de água que consumimos que garante um bom funcionamento dos rins — órgãos responsáveis por eliminar o excesso de líquidos e toxinas do nosso organismo. É recomendada a ingestão de no mínimo 2 litros de agua por dia para as gestantes que não tenham contraindicação médica.


Evitar roupas apertadas e saltos altos


Usar roupas apertadas demais ou saltos muito altos pode favorecer o acúmulo de líquido em determinadas regiões do corpo. Por isso, gestantes devem apostar em roupas confortáveis e sapatos baixos durante toda a gravidez.


Consultar seu médico


Ninguém é mais indicado para ajudar a tratar o inchaço na gravidez do que o médico responsável pelo pré-natal. Apesar de ser um sintoma relativamente comum em gestantes, o inchaço pode ser um sinal de uma doença que deve ser diagnosticada rapidamente: a pré-eclâmpsia.


Esse quadro de aumento de pressão arterial tem como sintoma o inchaço em diferentes partes do corpo. Por esse motivo, quando observar edemas durante a gestação, consulte o seu médico, principalmente, se o aparecimento desse inchaço for de forma brusca e de grande volume, para investigar se há um problema mais grave e quais métodos pode utilizar para tratá-los.


Toda gestante vai enfrentar, eventualmente, algum quadro de inchaço em uma parte do corpo. Esperamos que esse artigo tenha te ajudado a conviver melhor com esse sintoma e minimizar esses desconfortos.

Fonte: www.cordvida.com.br

Deixar comentário