Você se previne contra o câncer de mama?

06/OUT

O Outubro Rosa chegou colorindo os monumentos do Brasil com o objetivo de chamar a atenção para questões ligadas ao câncer de mama. Só em 2015, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram identificados quase 60 mil pacientes com a doença, o que representa 22% do total dos novos diagnósticos de câncer no país.


Trata-se do segundo local do corpo mais atingido pelo câncer, no país e, apesar das frequentes campanhas alertando para a prevenção, a taxa de mortalidade ainda é alta, justamente, pela grande frequência de diagnósticos tardios. Por isso, não deixe para depois, leia e pratique:


AUTOEXAME: Faça o autoexame das mamas todo santo mês. De preferência logo após terminar a menstruação (7º ou 8º dias após o início da menstruação para quem ainda não chegou na menopausa). É nesse período que a chance de detectar um nódulo é aumentada. Cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente. No entanto, o autoexame não substitui a mamografia, porque quando você identifica um nódulo com o toque e porque ele já está em um tamanho maior do que o tamanho que estaria se diagnosticado com a mamografia;


MAMOGRAFIA E ULTRASSOM: Faça exames periódicos (em alguns casos anuais) e o médico mais indicado para isso é o mastologista. Não tem um? O ginecologista fará o acompanhamento com você. Ultrassom e mamografia são os exames que devem ser feitos com a periodicidade ideal pra você (sim, tal periodicidade muda de pessoa para pessoa);


MEXA-SE MAIS: NÃO seja sedentária! Sabia que dar 10 mil passos por dia já tira você do sedentarismo? Há aplicativos para smartphone que conta o número de passos que você dá por dia. Mas se sua saúde permitir, o ideal é reservar pelo menos 30 minutos por dia para fazer caminhadas ou escolher uma atividade de que você goste e espantar a preguiça;


ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Se alimente bem. Tenha consciência de que a alimentação pode prevenir alguns tipos de câncer, como o de mama; mas não faça desta sua única arma contra este câncer.

Fonte: saude-mulher.com

Deixar comentário